Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

Sorria, está na Maia!

Projecto Corrente Rio Leça...

Tendo em vista a melhoria do estado dos recursos hídricos, a Câmara Municipal da Maia assinou, no dia 30 de Junho de 2008, o protocolo de colaboração “Projecto de Despoluição do Rio Leça no Concelho da Maia – Corrente Rio Leça”.

Para a concretização dos objectivos do Projecto “Corrente Rio Leça” foi também criado o projecto complementar “Corrente Rotas de Reabilitação de Rios”, que alarga o seu âmbito de aplicação, às ribeiras do Concelho da Maia, primeiramente à Ribeira do Arquinho.

As acções de reabilitação de linhas de água urbanas visam, na medida do possível, devido às restrições espaciais existentes e económicas, restabelecer as funções ecológicas dos rios, através de medidas que actuem sobre a hidrologia, morfologia, qualidade da água e biodiversidade. Para isso é fundamental preservar e melhorar a conectividade dos cursos de água.

Um dos principais objectivos deste projecto é promover a qualificação territorial e ambiental, nomeadamente em zonas sensíveis de REN e RAN, vulneráveis pela pressão urbana e nas zonas húmidas aluvionares, através da conservação e valorização do património natural, promovendo o aumento da biodiversidade e utilização sustentável dos recursos naturais, por via de um investimento na gestão directa de habitats e espécies.

Esta gestão é efectuada em primeiro lugar através da remoção das espécies invasoras existentes nas margens e áreas adjacentes às linhas de água intervencionadas. As plantas invasoras são consideradas a segunda maior causa de perda de biodiversidade no mundo, sendo responsáveis por vários impactes negativos, ao nível económico, saúde, diminuição da disponibilidade hídrica e no equilíbrio dos ecossistemas.

Após esta fase de desmatação selectiva, são plantadas espécies arbóreas e arbustivas autóctones nos locais desmatados. Este tipo de flora tem grande importância ecológica, já que no seu conjunto, regulam a temperatura das águas, fixam as margens dos leitos, impedindo o seu arrastamento em tempo de cheias, filtram as águas, proporcionam alimento para a fauna, ao mesmo tempo que os seus sistemas radiculares proporcionam refúgio para muitas espécies.

Com esta aproximação ao problema, espera-se a longo prazo, criar condições para a existência de um ecossistema equilibrado na Bacia Hidrográfica do Rio Leça. Ao mesmo tempo, o contínuo vegetal irá transformar-se num vector de comunicação ao longo da faixa ripícola, essencial à deslocação das espécies e ao repovoamento de zonas recuperadas. Este projecto combate igualmente as alterações climáticas, através do sequestro de carbono por parte das árvores plantadas.