Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

Sorrir para a Vida.

Sessão participativa – São Pedro Fins

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
30 Maio 2019

Auditório da Junta de Freguesia de São Pedro de Fins

A reunião não foi no Largo do Souto, em São Pedro de Fins, mas parecia. O Souto, como é carinhosamente conhecido o largo, é o ponto de encontro de amigos e vizinhos da freguesia, o espaço de tertúlias onde convergem as conversas sobre os problemas do dia-a-dia entrelaçadas com as memórias de um tempo saudoso que já passou. É o local vital onde se aprofunda o sentido de pertença e onde se acolhem os recém-chegados. Um centro cívico, na plenitude da sua expressão!
As reuniões do processo participativo do PDM da Maia têm sido assim, conversas de fregueses à volta da mesa com um elevado sentido de cumplicidade e de boa vontade. Como se estivéssemos sentados no Souto!
O encontro da passada quinta-feira em São Pedro de Fins levou-nos aos tempos difíceis da 2.a Grande Guerra. O racionamento de alimentos e a ameaça da fome obrigava a aguçar o engenho. O comboio a carvão que transportava cereais para Espanha passava ali mesmo ao pé e, por magia, alguns sacos voavam em andamento para dar alimento a quem mais necessitava.
E por falar em magia, da pura, o Monte S. Miguel, o ponto mais alto do concelho da Maia, era uma referência dos pescadores de Matosinhos quando precisavam de ajuda no mar e também dos agricultores do Vale do Coronado, garantia de colheitas abundantes, o que não impediu o desaparecimento de algumas variedades de fruta, como a maçã de São João e de Santiago. A necessidade de escoar os produtos da agricultura e das bouças para o Porto incentivou a criação de muitos negócios, nomeadamente o surgimento dos carreteiros, carros de bois que transportavam mercadorias.
As viagens no tempo nesta ronda pelas freguesias da Maia são sempre inesperadas e emocionantes. Saltamos décadas, de conto em conto. As viagens acabam quase sempre entre o futuro desejado e o presente conquistado. Terminámos esta na agricultura moderna em hidroponia e na promessa de que no próximo ciclo de reuniões a partir de setembro, onde se construirão as propostas dos cidadãos, no final das tertúlias teremos uma pequena mostra da produção agrícola da Maia (uma Hortíssima 2019, que já agora ocorre este fim de semana, em ponto micro). Em São Pedro de Fins, está prometida a receita da broa de milho com pedaços de toucinho e um exemplar da produção de vinho verde local. Haverá alguém que não queira estar presente?
(texto Prof. José Carlos Mota)

 

Consulte:

Apresentação PDM (Brevemente)
Apresentação Processo Participativo (Brevemente)
Mapa Memórias
Newsletter