Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

#FiqueEmCasa

Alimentação

Preferir alimentos frescos – a produção, a transformação e o transporte são responsáveis por cerca de 20 a 30% das emissões de GEE, os alimentos frescos têm um menor nível de processamento, e por isso um menor nível de emissão de gases.

Moderar o consumo de carne – a criação de gado representa 14,5% das emissões de GEE globais e são necessários 16 mil litros de água para produzir 1 Kg de carne. Uma alternativa são as leguminosas que têm grandes taxas de proteínas.

Produtos nacionais – para além de contribuir para a economia nacional, estes alimentos são transportados por distâncias mais curtas, tendo um menor impacto ambiental.

Criar uma horta - produzir de acordo com a época do ano e colher os alimentos frescos diretamente do quintal, para além de lhe dar uma garantia do que está a consumir, ajuda a reduzir a pegada ecológica.

Diminuir o desperdício - o planeamento é o aliado perfeito para reduzir o desperdício. É importante fazer listas de compras de forma a comprar apenas o necessário, tentando aproveitar todos os alimentos que sobram.