Passar para o Conteúdo Principal Top
Ação Social CM Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

Sorria, está na Maia!

Contrato Local de Segurança

Os Contratos Locais de Segurança são instrumentos privilegiados para colocar em prática a cooperação institucional entre a administração central e as autarquias locais, em interação com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, à prevenção da delinquência juvenil e à eliminação dos fatores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção. Nesta medida, também a diversidade da resposta depende do entendimento entre a administração central e as autarquias locais. Partindo desse pressuposto, o Governo projetou diferentes tipologias de contratos, privilegiando quer o incremento da segurança a nível municipal, quer uma intervenção mais localizada e focalizada na prevenção da delinquência juvenil e na proteção do espaço público ao nível de áreas urbanas de risco social, quer ainda situações atípicas e delimitadas em termos espácio-temporais.

 

OS EIXOS DE INTERVENÇÃO DO CLS DA MAIA SÃO:

Redução de vulnerabilidades sociais

Promoção da cidadania

Prevenção da delinquência juvenil

Promoção do aumento do sentimento de segurança das populações

Espaço urbano

 

O MODELO

O modelo existente na Maia é o MAI Bairro, cuja área de intervenção é uma zona urbana de risco social, em que são desenvolvidas estratégias de prevenção e repressão criminal em função da tipologia dos crimes.

 

A TIPOLOGIA

A Tipologia do Contrato Local de Segurança da Maia é o Bairro, especificamente o Bairro do Sobreiro.

 

MODELO ORGANIZACIONAL

Contrato Local de Segurança da Maia tem como modelo organizacional o seguinte:

Uma Comissão Coordenadora, à qual compete a elaboração do Diagnóstico Local de Segurança, a definição do Plano de Intervenção e a monitorização e avaliação das medidas, nele contido, em articulação com a Comissão Interministerial. Integram a Comissão Coordenadora:

a)      O presidente da Câmara Municipal da Maia;

b)      O comandante da Polícia de Segurança Pública;

c)      Um representante da Comissão Interministerial;

Um Núcleo Operacional, ao qual compete a execução das medidas definidas no Plano de Intervenção e contribuir para a definição das medidas, colaborar na identificação dos parceiros associados e fornecer à Comissão Coordenadora os elementos necessários à avaliação do Plano de Intervenção.

Uma Comissão Interministerial à qual compete a monitorização e avaliação do Plano de Intervenção.

 

AS PRINCIPAIS ETAPAS

As principais etapas do Contrato Local de Segurança da Maia são:

  1. a elaboração do Diagnóstico Local de Segurança;
  2. a formulação do Plano de Ação;
  3. a implementação das medidas;
  4. a monitorização e avaliação do Plano de Intervenção.

 

PARCEIROS:

Câmara Municipal da Maia; Secretaria de Estado da Administração Interna; Polícia de Segurança Pública; Santa Casa da Misericórdia da Maia; Associação Jurídica da Maia; Espaço Municipal, E.M.; Associação de Moradores do Bairro do Sobreir; Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais; E.D.P.; Junta de Freguesia da Cidade da Maia; Instituto de Emprego e Formação Profissional; MTSS - Centro Distrital Porto; Ministério da Saúde; Socialis; Laces Maia; Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação da Maia; A.P.P.A.C.D.M. da Maia; Ministério da Educação: Alto Comissariado para as Migrações; Rede Europeia Anti Pobreza; Jafetos: Associação Recreativa e Cultural de Vermoim; MaiaStars; Maia Basquetebol Clube; Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Maia; Maia Atlético da Maia; Futebol Clube Maia Lidador; Academia dos Champs; Associação dos Alcoólicos Tratados da Maia

 

CONTACTOS:

Câmara Municipal da Maia: 229 408 642

Centro Comunitário do Sobreiro: 229 416 678