Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

#FiqueEmCasa

Degelo

A criosfera, que inclui toda a neve e gelo que estão presentes na terra, no mar, nos rios e lagos de forma sazonal ou permanente, é um excelente indicador de alterações climáticas, providenciando sinais de mudança facilmente observáveis ao longo do tempo.

  • Os mantos de gelo da Gronelândia e da Antártida estão a diminuir. Entre 1992 e 2015, a Gronelândia e a Antártida perderam respetivamente 3600 e 1500 Gt de gelo.
  • Durante a última década, a perda de gelo na Antártida ocorreu a um ritmo três vezes superior.
  • Verifica-se um recuo generalizado dos glaciares, incluindo nos Alpes, Himalaias, Andes, Alasca, Rockies (Canadá) e África. Os glaciares dos Alpes perderam quase metade do seu volume desde 1900.
  • A cobertura de neve no hemisfério norte tem vindo a reduzir-se ao longo das últimas cinco décadas e, a cada ano, a neve começa a derreter cada vez mais cedo.
  • Entre 1979 e 2015, o Ártico perdeu, em média 42 mil km2 anuais de gelo marinho no inverno e 89 mil km2 no verão.