Passar para o Conteúdo Principal Top
Câmara Municipal de Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

#sorrirseguirseguro

Programa Municipal de Saúde Escolar

 Programa Municipal de Saúde Escolar
04 Setembro 2014

Com a aproximação do início do ano letivo, a Câmara Municipal da Maia volta a promover o Programa Municipal de Saúde Escolar 2014/15, convidando todas as escolas do município a realizarem inscrições, de 1 a 26 de setembro, para receberem os projetos inseridos no programa que abrange temáticas como: educação alimentar, saúde e cidadania, saúde oral, segurança alimentar, educação sexual, entre outras.

 

Promovido pela Câmara Municipal da Maia, o Programa Municipal de Saúde Escolar tem como principal embaixador o Futebol Clube do Porto e conta com o apoio de várias entidades que, mediante os projetos, contribuem com técnicas e conhecimentos para o planeamento e implementação das ações.


Com uma elevada taxa de sucesso no ano letivo anterior, o programa abrange os alunos de Jardins de Infância, Escola de Ensino Básico de 1º ciclo e Escolas de Ensino Básico do 2º e 3º ciclo e, no ano passado chegou a cerca de quatro mil alunos, promovendo junto das escolas cerca de 730 ações já que cada projeto pode estar dividido até três ações.
O pré-escolar assim como o primeiro ciclo do ensino básico podem usufruir de “8 + 3” projetos que abrangem dez áreas de saúde e envolvem nove parceiros com objetivos que passam por motivar os alunos para a adoção de atitudes positivas, responsáveis e de compromisso perante a saúde, a solidariedade e a cidadania.


Para sensibilizar as crianças e as famílias para a importância de uma educação alimentar saudável existem três projetos ligados à alimentação, dois orientados para a educação  e um outro para a questão da segurança: “Maia refeições saudáveis & sustentáveis”, “Maia menu saudável e amigos hortícolas”, e “Maia refeições seguras – de pequenino se torce o pepino”.
Com o intuito de combater eficazmente os efeitos prejudiciais do sol, o projeto “Maia com sol no coração”, conta com o apoio da Liga Portuguesa contra o Cancro, do Núcleo Regional Norte e da Escola Superior de Enfermagem de Santa Maria para que, a par da madrinha Katty Xiomara, seja possível aumentar o conhecimento das crianças no que respeita o sol e os efeitos que resultam de uma exposição solar inconsciente e desprotegida.


Na promoção para a saúde oral o projeto “Maia a sorrir” vai dar a conhecer às crianças os problemas que podem surgir resultantes de uma higiene oral negligente, assim como instruir as boas práticas com a identificação dos alimentos que são prejudiciais a uma dentição saudável, através dos conhecimentos da Universidade Fernando Pessoa e ACES Maia/Valongo.
O projeto “Maia, melhor postura mais saúde” conta com o apoio da Escola Superior de Enfermagem de Santa Maria, dos padrinhos Fernanda Ribeiro e Luís Sá para a promoção e sensibilização da importância da adoção de posturas corretas que combatem problemas como escoliose infantil, artrose precoce e ainda, nos casos mais graves, impedimento do crescimento normal do ossos.
Para a dar a conhecer aos jovens, ao agregado familiar e à comunidade escolar o trabalho realizado pelo Instituto Português de Sangue e da Transplantação (IPST,IP), o projeto “Maia amiga da dádiva de sangue”, apresenta como padrinho o ilusionista Mário Daniel e como parceiro o IPST,IP


Apenas orientado para as crianças do pré-escolar está o projeto de psicologia “Maia a ouvir as emoções”, implementado pela primeira vez este ano, que com o apoio do Instituto Universitário da Maia (ISMAI) pretende desenvolver competências sociais e trabalhar a compreensão emocional, quer das próprias emoções pessoais quer daqueles que pertencem ao meio envolvente.
Os três projetos “extra” são da responsabilidade do ACES-Maia/Valongo e contemplam a área alimentar, de educação sexual e saúde oral, em formações destinadas para professores e outros profissionais de âmbito escolar.


Para as escolas de Ensino Básico de 2º e 3º Ciclo, o Programa de Saúde Escolar sublinha a área dos afetos com o projeto “Sexualidade olhos nos olhos”, a educação alimentar através do “Sabes o que comes” e ainda a área das adições com o projeto “Põe-te a milhas das Pastilhas”.