Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

#sorrirseguirseguro

ETAR de Ponte Moreira

A ETAR de Moreira iniciou a sua actividade em 1997, tendo sido projectada para tratar as águas residuais de parte das freguesias de Barca, Gemunde, Maia, Moreira e de S. Pedro de Avioso e, ainda, da totalidade da freguesia de Moreira. 


etarmoreiraEsta estação assegura, assim, o tratamento dos efluentes da rede que apoia a parte complementar da bacia do Leça não direccionada para a Parada. Quando a Instalação abriu as suas portas tinha uma capacidade para tratar 1283 m3 de efluentes por dia, servindo 17000 habitantes. Não obstante, o seu dimensionamento prevê o alargamento até cobrir um horizonte de 25000 pessoas, o que significa tratar até 2794 m3/dia.

O Processo de tratamento do efluente é caracterizado por duas fases:
Tratamento da fase líquidaTratamento da fase sólida
Tratamento preliminar (gradagem e desarenação)
Tratamento primário (decantação)
Tratamento biológico (por lamas activadas)

Digestão anaeróbia (biodegradação sem oxigénio)
Desidratação mecânica

Após tratamento adequado, o efluente é conduzido ao meio receptor – o rio Leça.
As lamas desidratadas, cuja concentração em sólidos atinge os 25%, são descarregadas para contentores e posteriormente, enviadas para a Estação de Compostagem da ETAR de Parada.

Para mais informações deve contactar:

ETAR de Moreira
Lugar de Ponte de Moreira
Moreira