Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

Sorria, está na Maia!

Parque Urbano dos Amores

image_large_amores

O projecto do parque segue uma lógica de Parque linear com uma área informal para a prática de desporto (na visão de futebol), um parque infantil, uma rede de caminhos que interliga o Parque com a malha urbana.

A Ribeira do Boi Morto é certamente o elemento gerador de interesse no espaço, uma vez que define o tipo de vegetação a utilizar e a localização de percursos.

Outro elemento marcante no espaço é a auto-estrada A3, com a qual o Parque confronta a Este.

No futuro, a cortina arbórea plantada com árvores de crescimento rápido, Choupos negros, Plátanos e Freixos irão atenuar, pelo menos visualmente o impacto da auto-estrada.

Numa perspectiva sustentável da utilização de materiais, o desmonte de uma valeta existente, permitiu a reutilização das pedras de granito amarelo noutros pontos do Parque: muretes, pavimento e assentos no relvado.

O percurso no Parque é definido por um caminho em saibro, que pelas suas formas naturalizadas permite uma experiência mais interessante e diversificada do Parque. Assim, o percurso interliga os pontos principais do Parque pelas suas laterais, formando entre os percursos espaços de clareiras.

A marcar as entradas principais (Rua de Cooperação e Rua de Rodrigues de Freitas), e a cortar geometricamente o caminho biomórfico de saibro, propõe-se um estrado de madeira.

A zona de Equipamento Infantil, instala-se a Sul do Parque, aproveitando a concha formada pelo anfiteatro existente e a proposta de prolongamento deste o que origina uma zona protegida e com possibilidade de estadias para os Pais no anfiteatro. Os equipamentos seleccionados, permitem um conjunto de brincadeiras: escorregar, trepar, saltar, balançar e baloiç