Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

Sorria, está na Maia!

Parque de Ponte de Moreira

A obra foi cofinanciada pelo Programa Operacional da Região Norte (ON 2), tendo representado um investimento de 103.854,75€, sendo objetivos subjacentes à sua construção:
  • A conservação da natureza;
  • A consolidação da galeria ripícola;
  • A estimulação da biodiversidade;
  • O aumento da oferta de espaços verdes de lazer e fruição.

A sua execução representa desta forma mais valias ambientais e sociais. 

Este parque construído nas margens do Rio Leça possui vários pontos destinados a estadia e ao lazer, contendo vários bancos espalhados e suporte para bicicletas. É atravessado em toda a sua extensão por um percurso pedonal devidamente formalizado, que aproxima os cidadãos ao principal Rio que atravessa o concelho.

Em linguagem técnica, podemos afirmar que este parque possui 4 áreas destintas, conforme a seguir detalhado:

  • Zona 1 – Áreas de Circulação – percurso pedonal em toda a extensão do parque, destinado a caminhadas, corridas e passeios em família.
  • Zona 2 – Orla ribeirinha – na qual se fomenta a consolidação da galeria ripícola com recurso à plantação de espécies arbóreas adequadas - Carex spp., Carriço; Juncus spp., Junco; Frangula alnus, Sanguinho-de-água; Mentha pulegium, Poejo; Myriophyllum spp., Erva-pinheirinha; Panicum repens, Escalracho; Phragmites australis, Caniço; Ranunculus spp., Ranúnculus aquáticos; Rosa sempervirens L., Roseira brava; Salix alba, Salgueiro-branco; Salix atrocinerea, Salgueiro-preto; Salix fragilis, Salgueiro-frágil; Salix salvifolia, Borrazeira;
  • Zona 3 – Regeneração natural com sementeira, contendo vegetação autóctone como o Carvalho roble – Quercus robur; Carvalho negral – Quercus pyrenaica; Sobreiro – Quercus suber; Azereiro – Prunus lusitanica ssp. Lusitanica; Catapereiro – Pyrus communis ssp. Piraster; Bordo – Acer pseudoplatanus; Medronheiro – Arbutus unedo; Aderno de folhas largas – Phillyrea latifolia; Azevinho – Ilex aquifolium; Pinheiro-manso – Pinus pinea; Aveleira – Corylus avellana; Abrunheiro-bravo – Prunus spinosa; Pilriteio – Crataegus monogyna ssp. Brevispina; Giesteira – Cytisus striatus var. eriocarpus; Giesteira-das-vassouras – Cytisus scoparius var. eriocarpus; Folhado – Viburnum tinus; Teixo – Taxus bacatta; Roseira-brava – Rosa sempervirens; Tojo: Ulex europaeus; Silvas: Rubus ulmifolius; Dedaleira – Digitalis purpurea; Tremoceiro – Lupinus hispanicus;
  • Zona 4 - Áreas de sementeiras: destinadas ao recreio ativo.