Passar para o Conteúdo Principal Top
Ambiente Maia
Logótipo da Câmara Municipal de Maia

#sorrirseguirseguro

Qualidade do Ar

No âmbito do projeto BaZe, o Município da Maia celebrou um contrato de fornecimento de equipamentos e respetiva plataforma de comunicação dos dados, para monitorização da Qualidade do Ar do Concelho.

Foram instalados equipamentos de monitorização contínua, colocados estrategicamente, de forma a ser possível englobar locais diversificados para melhor qualidade dos dados, nos seguintes locais:

As estações de medição permitem visualizar em tempo real as seguintes leituras:
- Temperatura
- Humidade
- Dióxido de Enxofre (SO2)
- Monóxido de Carbono (CO)
- Óxidos de Azoto (NO, NO2)
- Ozono Troposférico (O3)
- Partículas (PM0.5, PM0.7, PM1, PM2.5, PM10)
- Ruído

Poluentes Atmosféricos
Componente
Informação
Fontes
Efeitos

CO

O Monóxido de Carbono é um componente gasoso incolor e inodoro. Resulta do Tráfego Automóvel e de Atividades Industriais. Afeta os sistemas cardiovascular e nervoso (suscetível de provocar tonturas, dores de cabeça e fadiga).

O3

O Ozono é um poluente secundário, não sendo por isso emitido diretamente para o ar. A sua formação acontece quando o oxigénio e os poluentes que são seus precursores reagem sob a ação da luz solar. Os componentes que formam o O3 têm origem no transporte rodoviário, nas centrais térmicas de energia elétrica, no aquecimento doméstico, no uso de solventes e nos processos industriais. Irrita o trato respiratório, podendo provocar dificuldades respiratórias e é responsável por perdas agrícolas e danos na vegetação

NO*

O Monóxido de Azoto é um gás muito reativo e incolor. Resulta da queima de combustíveis fósseis a temperaturas elevadas, e que emitido para a atmosfera é oxidado, resultando na formação do dióxido de azoto (NO2). -

NO2

O Dióxido de Azoto é um gás muito reativo de coloração castanha clara. Resulta do Tráfego Automóvel e de Atividades Industriais. Provoca problemas do foro respiratório, especialmente em crianças (asma ou tosse convulsa).

SO2

O dióxido de enxofre é um gás incolor e inodoro em baixas concentrações, apresentando um cheiro intenso em concentrações elevadas. Resulta essencialmente de Atividades Industriais. Provoca problemas no trato respiratório, especialmente em grupos sensíveis como asmáticos. É um poluente acidificante, contribuindo para fenómenos como as chuvas ácidas.

Ruído

Nível de Pressão Sonora (em decibéis) detetado em determinado ponto. Valores excessivos na cidade resultam essencialmente do Tráfego Automóvel e Atividades Industriais. Pode provocar perda auditiva parcial ou total, problemas cardiovasculares, stresse e depressão.

Humidade

Percentagem de água sob a forma de vapor presente no ar atmosférico. - -

Partículas

As partículas são um conjunto complexo de substâncias, minerais ou orgânicas, que se encontram em suspensão na atmosfera, sob a forma líquida ou sólida. Encontra-se em índice o valor do seu diâmetro em micrómetros. - -

PM 10**

Resultam do Tráfego Automóvel, Atividades Industriais, Construção civil, Atividades agrícolas, fogos florestais, ação do vento sobre o solo. Provocam danos no sistema respiratório, tonturas, dores de cabeça e fadiga, diminuição da troca gasosa em espécies vegetais.

PM 2.5**

Resultam do Tráfego Automóvel e Atividades Industriais, sendo também formadas por reação química de poluentes atmosféricos. Estas partículas conseguem penetrar nos alvéolos pulmonares (brônquios e pulmões) provocando danos no sistema respiratório.

PM 0.5

Resultam do Tráfego Automóvel e Atividades Industriais. -

PM 0.7

PM 1

 

 

*O NO só por si não tem um significado relevante, uma vez que quando emitido forma o Dióxido de Azoto, responsável pelos efeitos na saúde e ecossistemas.
** As partículas PM 10 e PM 2.5 são as mais perigosas para a saúde humana.

 

QUALAR

O portal QualAr é uma plataforma de informação, que disponibiliza ao público os dados resultantes da monitorização da Qualidade do Ar em diferentes pontos por todo o país.

Esta avaliação é efetuada nas zonas e aglomerações do país através de redes de Medição da Qualidade do Ar, constituídas por estações de monitorização da qualidade do ar (EMQAr), geridas pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) da região onde se inserem e pelas Direções Regionais do Ambiente dos Açores e Madeira (DRA).

Os dados são medidos em contínuo e transmitidos, em tempo quase real, para concentradores regionais e destes para o sistema central de informação que está assente na base de dados QualAr, sediada na Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Para efeitos de análise da conformidade legal, são efetuados cálculos estatísticos que permitem fazer a comparação com os valores limite legislados e identificar a existência de zonas em excedência aos valores definidos para proteção da saúde humana, pressupondo nesse caso, a elaboração de planos de melhoria da qualidade do ar, com o estabelecimento de medidas destinadas a reverter essa situação.

Esta plataforma pode ser consultada em:
https://qualar.apambiente.pt/